domingo, 31 de janeiro de 2016

ÍNDICE DESTE BLOG - JANEIRO 2016



Janeiro  112
 

  • GIFS ANIMADOS E OUTROS ACHADOS
  • A viola-de-cocho e a proteção ao patrimônio imater...
  • REPENTISTAS NA PRAÇA - DESAFIO MALCRIADO
  • Repentistas cantam no Trem da #CPTM - 2013
  • SEI LÁ MANGUEIRA - CLEMENTINA DE JESUS - COMPOSIÇÃ...
  • LÁ VEM SALGUEIRO - JORGE BEN JOR
  • CAPOEIRA - MESTRE WALDEMAR DA PAIXÃO - ILHA DE MAR...
  • PORQUE HOJE É SÁBADO - "O DIA DA CRIAÇÃO" - VINICI...
  • Berço da imigração europeia, o sul do país é desti...
  • IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA
  • AGROFLORESTA, ERNST GOTSCH E MILHÕES CONTRA A MONS...
  • TODA ESPÉCIE DE LIXO NA APELAÇÃO COMERCIAL EM "MÚS...
  • MAPA DE HORTAS URBANAS NA CIDADE DE SÃO PAULO
  • HORTA URBANA NA COBERTURA DO SHOPPING ELDORADO - C...
  • 100 ANOS DE FEIRAS LIVRES NA CIDADE DE SÃO PAULO -...
  • Agricultura Urbana: Hortas comunitárias se popular...
  • Cosac Naify deixa marca profunda no mercado editor...
  • FECHARAM O PAÇO DAS ARTES DA USP
  • OFICINAS CULTURAIS - SÃO PAULO
  • "SÃO PAULO - SINFONIA DA METRÓPOLE" - CASA GUILHE...
  • MANIFESTAÇÃO - TRAGÉDIA DA BOATE KISS - 3 ANOS
  • FOSFOETANOLAMINA - ATO EM DEFESA DA SUBSTÂNCIA PAR...
  • SEMENTES ESTÉREIS - TERMINATOR - BRASIL - AGRONEG...
  • LAMA TÓXICA DE MARIANA NO CARIBE E A "INDULGÊNCIA ...
  • SARAU PARA TODOS - A ENORME RELEVÂNCIA DA CULTURA
  • HORTAS URBANAS - MANUAL GRATUITO
  • EVA WILMA - PERSONA EM FOCO - TV CULTURA
  • A tecnologia e a aceleração do tempo construindo u...
  • Campanha quer salvar jequitibá-rosa da extinção
  • PRESIDÊNCIA DOS EUA - TIRANOS E PROGRESSISTAS...
  • Sociologia brasileira: 11 seminários, entrevistas ...
  • Idiota à brasileira
  • ISIS está tentando manipular o Debate Cryptography...
  • [AMANHÃ] Experiência histórica e subjetividade em ...

  • HORTAS INTELIGENTES EM SACADAS E TERRAÇOS
  • 462 ANOS DA CIDADE DE SÃO PAULO E AS ÁRVORES FRUT...
  • Acadêmica Nélida Piñon e atriz Sandra Pêra lançam ...
  • OLHA O RAPA!
  • CINQUENTENÁRIO DE "A HORA E A VEZ DE AUGUSTO MATRA...
  • Página especial na internet trata da fosfoetanolam...
  • ASSOCIAÇÃO DE CONSUMIDORES ORGÂNICOS - REPLETO DE ...
  • FALAR SOZINHA
  • "1984" - TOTALITARISMO E OS SELVAGENS DE "ADMIRÁVE...
  • Aécio Neves era “o mais chato” na cobrança de prop...
  • Renato Borghi | Persona em Foco | 29/09/15
  • Provocações - Mário Bortolotto e Júlio César: Bloc...
  • GERAES - 1976 - MILTON NASCIMENTO
  • TOMARA - VINICIUS DE MORAES - COM MARILIA MEDALHA ...
  • Reintegração de posse destrói aldeia na Terra Indí...
  • A nova ameaça à soberania brasileira na Amazônia: ...
  • PLATAFORMAS
  • LACRIME DI GIULIETTA - Matteo Negrin
  • HAARP, WIRELESS, CHEMTRAILS, GEOENGENHARIA E A ONU...
  • Você sabia que foi uma mulher negra que criou “Roc...
  • PALAVRAS, FRASES, HISTÓRIAS...
  • O QUE É AMAR - POR BAKUNIN DO BLOG "PIMENTA NEGRA"...
  • ROBERTO FREIRE - psiquiatra e escritor brasileiro
  • Wittgenstein tractatus(doblado_al_español)
  • desamassarmo-nos
  • LEILA MARIA - CANTA BILLIE HOLIDAY IN RIO
  • BEBÊ INDÍGENA ASSASSINADO EM IMBITUBA
  • 131 ANOS E PAI AOS 101 PELA ÚLTIMA VEZ
  • se a gente estiver acordado, vendo tudo e UPA NEGU...
  • "A PRESIDENTA VENDEU A ALMA A MACEDISTÓFELES"
  • Frases de Ortega y Gasset e Abujamra
  • COMUNIDADE DO CÉU - IILHA DE MARAJÓ - FESTA DO BOI...
  • FOTOS DE DIEGO LAMEIRA
  • (REPRISE) UM INOCENTE EXECUTADO NA 'TERRA DOS LIVR...
  • BERIMBAU - BADEN POWELL E VINICIUS DE MORAES
  • A "AXA" E AS 10 MENTIRAS MAIS CONTADAS SOBRE OS IN...
  • ANTIARQUITETURA - BATONE
  • DIÓGENES E A VERGONHA TELEVISIVA
  • Mensagem á Ombudperson da Folha de S. Paulo sobre ...
  • 14 DE JANEIRO DE 2016 - CONTRA 3,80 - SÃO PAULO
  • A PROFUNDA LIGAÇÃO ENTRE MONSANTO E O FACEBOOK - P...
  • BLOQUEIO A MONSANTO NAS MALVINAS ARGENTINAS
  • CRIME AMBIENTAL - SAMARCO/VALE/BHP - MARIANA
  • 3º GRANDE ATO CONTRA O AUMENTO - 3,80 NÃO!
  • 11 01 2016 - nadia gal stabile - scribblertoo e sk...
  • nadia gal stabile - 10 01 2016
  • OBSTINADO, PERTINAZ, FIRME, TEIMOSO, RELUTANTE...
  • OS RIOS, OS MARES E A ERA DO PLÁSTICO - VIA AMIGA ...
  • “Máquina de Ciência de Dados” substitui a intuição...
  • BIG DATA ("MEGADADOS" EM PORTUGUÊS)
  • CONTRA R$3,80 E CONTRA O DESCARADO DESPREZO DE...
  • CAMPUS PARTY E O "CYBORGISMO"
  • LIVRO DOS PESQUISADORES DO MIT - "CORRIDA CONTRA A...
  • BASE NACIONAL COMUM - EDUCAÇÃO BRASILEIRA
  • fome e guerra por todo lado
  • A FOME - não adianta, as garrafas azuis venceram o...
  • SKETCHPAD E GIMP LINUX - 08 01 2016 - nadia gal st...
  • FINAL DO SÉCULO XX E INÍCIO DO XXI
  • GAUDÍ - BARCELONA - CASA BATLLÓ
  • GENOMA DE ABELHAS DO MEL - honey bee genome
  • "8ª madrugada de 2016" - ciber grafites - nadia ga...
  • O SER HUMANO NÃO TEM JEITO
  • VIA FACEBOOK - DOS AMIGOS E ETC
  • tempos e melodias
  • reprise e etc
  • Solar da Mímica - Castelo Ra-Tim-Bum - Mãos Pintad...
  • "preto e vermelho" - ciber grafites - nadia gal st...
  • " MORTE EM VENEZA" - THOMAS MANN - FILME DE LUCHIN...
  • "quente madrugada" - ciber grafites - nadia gal st...
  • ATO CONTRA AUMENTO DA TARIFA E OUTROS ACHADOS DO F...
  • ISENÇÃO DE IMPOSTOS NOS AGROTÓXICOS?
  • O ESCÂNDALO DO TAMPAX
  • DIÁRIO DO CENTRO DO MUNDO, TUCANATO, BICUDO E MUI...
  • "O DIA ANTES DO FIM" E A INTERRUPÇÃO DO EMBARQUE D...
  • MARCUSE - LIVRO: "O HOMEM UNIDIMENSIONAL"
  • 1º DE JANEIRO DE 2016 - ACORDO ORTOGRÁFICO ENTROU...
  • SER IGUAL A TODO MUNDO! - "VERDADES CRUÉIS QUE VOC...
  • DOS AMIGOS DO FACEBOOK - MENSAGENS DE FINAL E INÍC...






  • INÍCIO 


    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    GIFS ANIMADOS E OUTROS ACHADOS

     *via amigo Guilherme



    * via amigo Wilson



    *via amiga Beka




     *via amiga Emma


    *frase de Fernanda Montenegro sobre cultura do povo


     *Quino - Mafalda


    *Tela de Van Gogh - Cebolinhas



     *via amigo Wilson




    ---------------------------------------------------------------
    Denise Fraga diz no Roda Viva, que a peça Galileu - de Brecht, que ela está encenando, trata de problema muito importante a respeito do ser humano: "Vender-se, se Galileu teve de "vender-se" para não ser condenado a morte, e se cada uma das pessoas deste mundo sente-se sem saídas como Galileu sentiu-se, e precisa partir a deixar para lá ideais em nome da sobrevivência..."
    *e aqui sou eu que digo: *(e depois com falsos moralismos partem a criticar os corruptos vendidos, sendo que quase ninguém pode dizer que escapa desta horrível sina neste mundo cão, cheio de injustiças e sujeiras)
    --------------------------------------------------
    Mário Prata diz no Roda Viva que a corrupção não é o maior problema do Brasil, mas a incompetência!
    -----------------------------------------------------------------
    *A CORRUPÇÃO É MUNDIAL!
    Dilma caindo ou não, a corrupção e a incompetência continuarão. E... onde estão as cadeias para os políticos não petistas? 
     ---------------------------------------------------------------
    *via amigo Carlos
    Publicado em 11 de set de 2015
    Entrevista de Gregorio Duvivier à TV Portuguesa

    "Tirar a Dilma do poder por causa da corrupção é querer limpar o chão com bosta"

    "Querem tirar a Dilma por causa da corrupção? Até parece! Querem tirar pra roubar mais"


    https://www.youtube.com/watch?v=ZxwoHPuryqE




    ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     *foto de Diego Lameira - Bagé - RS - do Jornal "O TRAMBIQUE" - Diegolam8282@yahoo.com.br



    Jornal "O TRAMBIQUE" de fevereiro-2016 - por Otávio Martins Amaral

    A MORTE DO ESTADO BRASILEIRO
     

    Por Otávio Martins Amaral

    O Estado brasileiro morreu. Ponto pacífico. Precisamos fazê-lo
    deitar-se. Ou está morto e se esqueceu de deitar. Todos os tais de
    poderes, os quais o estruturavam foram acometidos - acho que é de
    nascença - de uma doença generalizada. Todos os seus órgãos faliram.
    O vírus? CORRUPÇÃO. Escapam poucos gatos pingados, os quais
    costumavam falar no deserto, ninguém para ouvi-los. Feliz, ou
    infelizmente, o Povo Brasileiro, terá a incumbência de começar tudo de
    novo. Naquela estruturazinha safada (O Estado), nem pensar. Teremos
    que eliminar todos os seus resquícios. Poucos, que nem sequer nos
    representavam, os jogaremos aos leões.
    Os três poderes foram corrompidos, proporcionando a grande mídia
    de agir junto ou como capacho. Tudo merda da mesma latrina:
    Executivo, Legislativo e o tal de Poder Judiciário, somados à grande
    mídia e seus lacáios, formavam (ou colaboravam) a classe dominante.
    Não teremos mais classes, muito menos, dominante. Vamos ignorá-los.
    Mandá-los às favas. Não serão merecedores do nosso respeito.
    Portanto, lacaios e capachos do antigo poder: O PODER DO ESTADO
    – falido, feio e nojento. Podem, até, juntarem-se a nós, aceitando as
    regras de comportamento da Nação Brasileira. TODOS TEREMOS
    OS MESMOS DIREITOS. Cada um, com a sua capacidade e habilidade 

    próprias, que lhes definirão os deveres, os quais estarão em 
    função da Nação Brasileira (estarão, assim, vivendo).
    Os privilégios serão, a partir de agora, abolidos, mesmo que, para isso
    tenhamos que nos livrarmos desses sujeitos, tipo Reinaldo Azevedo
    (cão raivoso e capacho da Folha e da inVeja) e outros, não menos
    nocivos. Não servirão para nada. Não sentiremos a sua falta. Se
    escaparem, que não voltem nunca mais. Estaremos alerta para
    investidas desses antigos privilegiados e seus colaboradores. A Nação
    Brasileira não precisará desses párias.Uma sociedade sem banqueiros,
    sem grandes empresários, sem invasões de capitais estrangeiros que só
    servem para levar (indevidamente) a grana, sugada do nosso suor
    (quase de graça); sem os seus capachos, sem nada; nada que ampare os
    seu antigo comportamento, hediondo. Fora todos os indivíduos, se
    assim podemos chamá-los, que queiram trabalhar contra a maioria do
    Povo Brasileiro. Somente, assim, nos livraremos dessa corja. O.M.A.


    https://www.facebook.com/anarcomiguxosIV/videos/vb.175057666164575/189803918023283/?type=2&theater

     Clique para assistir ao vídeo.
    Da página do jornalista Mario Pinheiro, do Facebook



    *BLOG DE OTÁVIO MARTINS AMARAL:
    http://balaacobaco.blogspot.com.br/search/label/CR%C3%94NICA#.Vq5-a16yimI


    --------------------------------------------------
    AS CURTINHAS DO NÁUFRAGO - via 
    email - POR CELSO LUNGARETTI 
    GUERRILHEIRO, PRESO POLÍTICO,
    COMPANHEIRO PRESIDENTE: ELE 
    NÃO VENDEU SUA ALMA. E LAVOU A NOSSA!

    "Tive de aguentar 14 anos em cana (…). Nas noites que me davam um colchão eu me sentia confortável. Aprendi que se você não pode ser feliz com poucas coisas, você não vai ser feliz com muitas coisas."
    "Eu não sou pobre, eu sou sóbrio, de bagagem leve. Vivo com apenas o suficiente para que as coisas não roubem minha liberdade."

    "O que é que chama a atenção mundial? Que vivo com pouco, numa casa simples, que ando num carrinho velho, essas são as notícias? Então este mundo está louco, porque o normal surpreende."
    .
    (frases do companheiro uruguaio José Mujica, que integrou o Movimento de Libertação Nacional - Tupamaros e nunca abdicou dos valores morais de um revolucionário, daí ter ficado conhecido como "o presidente mais pobre do mundo")
    2015 FOI UM ANO TERRÍVEL PARA OS BRASILEIROS E ÓTIMO PARA O BRADESCO
    Um ano de recessão, desemprego, perdas salariais, redução do poder aquisitivo, aflições e desespero: é como a grande maioria dos brasileiros lembrará de 2015.

    O Bradesco, pelo contrário, terá recordações bem mais agradáveis: tratou-se do ano em que seu lucro líquido foi o segundo maior da história já registrado por um banco brasileiro com ações negociadas na Bolsa: R$ 17,1 bilhões.
    Atrás apenas do Itaú Unibanco, que cravou R$ 20,2 bilhões em 2014. 

    Acaba de trombetear sua proeza, indiferente ao efeito que causará nos que estão perdendo tudo, em meio à pior recessão das últimas décadas.

    O que é o roubo de um banco comparado com fundar um? --indagou Bertold Brecht.
    LULA SAIU DO ARMÁRIO: "EU SOU UM LIBERAL". NÃO DAVA PRA PERCEBER?

    Adam Smith é o guru do Lula...
    Antigamente o Lula se esquivava de revelar seu posicionamento ideológico, saindo pela tangente quando lhe perguntavam se era de esquerda ou direita: "Sou torneiro-mecânico", ele respondia. Sob aplausos entusiásticos da claque, como se enrolação fosse algo meritório e elogiável. 

    Agora, tanta certeza tem de que a esquerda chapa-branca em circunstância nenhuma o recriminará, que se deu ao luxo de abrir o jogo, ao participar de um encontro com blogueiros afins na semana passada:
    "A Dilma é muito mais à esquerda que eu. Ela tem uma formação ideológica mais consolidada. Eu sou um liberal… Veja, eu, na verdade, eu sou um cidadão muito pragmático e muito realista entre aquilo que eu sonho e aquilo que é a política real".
    ...e Milton Friedman o da Dilma.

    O que os perspicazes já estávamos carecas de saber foi por ele expresso de forma tão cristalina que até os eternos auto-iludidos não têm mais desculpas para tergiversarem.

    Trocando em miúdos, Lula acredita que a riqueza da nação deva continuar sendo gerada nos moldes atuais, mantendo-se a dominação burguesa, pois esta é a política real, enquanto o socialismo e a anarquia não passariam de sonhos.

    Só me causou estranheza sua afirmação de que a Dilma está à esquerda dele, Lula.

    Taí algo difícil de engolirmos. Será possível que ela ainda esteja à esquerda de alguém, se há um ano se tornou cristã nova do neoliberalismo, adepta da mesma política econômica adotada por Reagan, Thatcher e Pinochet?

    Lula no exercício da "política real"
    Se, em vários episódios, ficou cabalmente demonstrado que o mais influente dos seus conselheiros atuais é Luís Carlos Trabuco, o presidente do Bradesco?

    Se tornou-se amiga desde criancinha e só por problemas de segurança desistiu de ser madrinha de casamento da ruralista Kátia Abreu, figurinha carimbada do agronegócio?

    Enfim, como desconheço e não me interesso pelas divisões no seio do liberalismo, deixo esta discussão para os liberais.
    PEGA, MATA E COME!

    Lembrança inesquecível dos meus verdes anos é ter visto Maria Bethânia cantando "Carcará", com toda a contundência que a canção pedia. Aquele gritado "pega, mata e come!" impactava no âmago da nossa alma.

    Era uma celebração da capacidade de resistência dos nordestinos, que aos trancos e barrancos iam sobrevivendo à miséria, à seca, à fome e à retirada forçada de sua terra natal para buscar esperança alhures.

    Daí a citação que ela declamava no final da música:
    "Em 1950 mais de dois milhões de nordestinos viviam fora dos seus estados natais. 10% da população do Ceará emigrou. 13% do Piauí! 15% da Bahia!! 17% de Alagoas!!!"
    Hoje são outros os retirantes: os que deixam países periféricos, devastados pela penúria e pelas guerras, indo bater na porta de prósperas nações europeias, que cada vez mais as fecham na cara desses coitados.

    Eis dados chocantes alinhavados pela Folha de S. Paulo:
    • o fluxo de refugiados e imigrantes na Europa é o maior desde a 2ª Guerra Mundial;
    • 1.005.504 pessoas chegaram ilegalmente à Europa entre 1º de janeiro e 21 de dezembro de 2015;
    • o crescimento em relação ao mesmo período de 2014 foi de 365%;
    • 3.692 pessoas morreram ou desapareceram no caminho até o continente europeu. 
    Pega, mata e come! 

    AS LIÇÕES MINISTRADAS À DILMA NA ESCOLINHA DO PROFESSOR ROTUNDO
    Bajulado repulsivamente pela esquerda chapa branca quando dá declarações favoráveis à continuidade de Dilma Rousseff na Presidência, o ex mandachuva da economia na ditadura militar e signatário impune do AI-5 nem sempre se alinha com a retórica governista.

    Em entrevista publicada n'O Globo da última 5ª feira (28), Delfim Netto disse inexistir "a menor dúvida" de que houve mesmo estelionato eleitoral na eleição de 2014. Além disto, deu alguns conselhos de amigo urso à presidente, pois, argumentou, com o impeachment "fora do radar", "temos que usar (sic!) a Dilma". [Fez-me lembrar o velho slogan do chá Matte Leão, use e abuse...]

    E o que ele sugere? Simplesmente que Dilma confronte o PT para continuar impondo aos brasileiros medidas recessivas e antipopulares, coerentes com a opção neoliberal que fez em 2015. Leiam e constatem:
    O que ela precisa fazer?
    Todo mundo sabe que o sistema de aposentadoria viola as regras da aritmética. É um problema que vai ter que ser enfrentado. Em segundo, as vinculações são absurdas, incompreensíveis. Vinculação é estar num avião, ligar o piloto automático e esperar acabar a gasolina. Também não se pode manter tudo indexado ao salário mínimo. O quarto ponto é: nenhum empresa hoje sabe qual o seu passivo trabalhista. Porque a Justiça do Trabalho parte da hipótese de que todo trabalhador é hipossuficiente e todo empresário é ladrão. 
    Mas o PT historicamente é contra essas medidas...             O PT pode ser contra. O PT não sabe regra de três. Se for necessário, [ela deve] dizer: “Nós vamos ensinar regra de três ao PT”. 
    Ela teria que se colocar contra o PT?
    Ela não vai se colocar contra o PT coisa nenhuma. Ela tem que se colocar a favor do Brasil. Se o PT for contra, ele que está contra o Brasil. Ou [Dilma] faz isso, ou morre.
    http://naufrago-da-utopia.blogspot.com.br/




    INÍCIO 


    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    A viola-de-cocho e a proteção ao patrimônio imaterial

     

     *mais aqui

    A viola-de-cocho e a proteção ao patrimônio imaterial

    https://www.youtube.com/watch?v=CE2KZ6fgxJ0







    Publicado em 14 de mai de 2012
    DOCUMENTAÇÃO - 13.05.12: Conheça neste programa a viola-de-cocho, instrumento musical singular quanto à forma e sonoridade, produzido exclusivamente de forma artesanal, com a utilização de matérias-primas existentes na Região Centro-Oeste do Brasil. Sua produção é realizada por mestres cururueiros, tanto para uso próprio como para atender à demanda do mercado local, constituída por cururueiros e mestres da dança do siriri. O modo de fazer viola-de-cocho foi registrado no Livro dos Saberes pelo Iphan, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 2005.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Viola_de_cocho

    Viola-de-Cocho é um instrumento musical encontrado nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, no centro-oeste brasileiro. Recebe este nome por ser confeccionada em tronco de madeira inteiriço, esculpido no formato de uma viola e escavado na parte que corresponde à caixa de ressonância. Esse instrumento é feito da mesma maneira como se faz um cocho, objeto lavrado em um tronco maciço de árvore usado para colocar alimentos para animais na zona rural. Nesse "cocho" é afixado um tampo e as partes que caracterizam o instrumento, como o cavalete, o espelho, o rastilho e as cravelhas. A Viola-de-Cocho foi reconhecida como patrimônio nacional, registrada no livro dos saberes do patrimônio imaterial brasileiro em dezembro de 2004.[1]


    História

    A viola de cocho é fabricada também de outras madeiras, como a mangueira, cajá manga, imbiruçu, consideradas madeiras macias, onde proporciona uma excelente ressonância. As cordas são de tripas, normalmente de macacos, ouriços que eram as melhores e sua durabilidade não era tão duravel quanto a linha de pescar. Pois as cordas das tripas de animais logo começava a esfarelar e partia devido o seu ressecamento. A linha de pescar oferece uma ressonancia melhor acompanhada do canutilho, a quarta corda de violão.
    De origem portuguesa, a viola-de-cocho abrasileirou-se na madeira, nas cordas e no jeito de tocar e é hoje uma característica marcante da cultura mato-grossense e sul-mato-grossense. É endêmico do Pantanal e deu vida aos ritmos pantaneiros: o cururu e o siriri, que são usados para celebrar os folguedos populares onde homens, mulheres e crianças se juntam sob a igualdade de uma cultura que já ultrapassa um centenário.
    É usada também em manifestações populares da região, como a dança de São Gonçalo, folião, ladainha, rasqueado limpa banco (ou rasqueado cuiabano), e em festas religiosas tradicionais realizadas por devotos associados em irmandades.
    Existem relatos sobre a viola desde o fim do século XIX, quando o cientista alemão Karl von den Steinen descreveu as festas religiosas do Pantanal, onde se cantava o cururu. No Brasil, as origens são pouco claras: acredita-se que tenha vindo de São Paulo, acompanhando a expansão bandeirante para a região centro-oeste.
    Com a chegada da televisão e do rádio na região, por volta dos anos 1950, a viola-de-cocho começou a perder a popularidade entre a comunidade local, que a produzia de forma artesanal.
    Esse processo quase levou à extinção do instrumento. A arte de esculpir e tanger violas de cocho é de domínio, em geral, de pessoas de mais idade. Com a chegada da televisão, por volta da década de 50, seu uso foi ficando cada vez mais restrito às área mais distantes das cidades.
    Mas nos últimos 15 anos, a viola- de-cocho voltou a ser um dos instrumentos mais populares de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Parte dessa reviravolta aconteceu por conta de iniciativas pessoais e institucionais, como os trabalhos de Julieta Andrade, do músico e pesquisador Roberto Corrêa e, também, de Abel Santos Anjos Filho, músico e professor da Universidade Federal do Mato Grosso. A pesquisadora Julieta Andrade publicou importante trabalho intitulado "Cocho Mato-Grossense" no qual faz uma genealogia do instrumento. Roberto Corrêa pesquisou a viola de cocho já na década de 1980, em trabalho publicado pelo, então, Instituto Nacional do Folclore, juntamente com a pesquisadora Elizabeth Travassos. Abel Santos esteve em Brasília para lançar o livro "Uma Melodia Histórica", no qual explora as raízes da viola-de-cocho e conta a história do instrumento desde antes da chegada ao Brasil.
    Em janeiro de 2005 o Ministério da Cultura, seguindo as diretrizes da atual Política de Patrimônio Imaterial do governo brasileiro, promoveu o "Registro" do Modo de Fazer a Viola de Cocho como Patrimônio Imaterial do Brasil. O registro equivale, para o patrimônio imaterial, à figura jurídica do tombamento para os bens culturais de natureza material. Com a implementação da atual política o governo brasileiro vem registrando inúmeros bens culturais de natureza imaterial em todas as regiões brasileiras. Apesar da primeira menção histórica sobre viola de cocho ser, segundo a assessoria de comunicação do Ministério da Cultura, em nota naquela data, no final do século XIX, sua importância para a cultura popular da região matogrossense e pantaneira é grande por se tratar de um instrumento completamente adaptado ao ambiente e às circunstâncias locais.

    Composição e fabricação

    O instrumento se apresenta com cinco ordens de cordas simples. São várias as madeiras utilizadas: para o corpo do instrumento, a Ximbuva e o Sarã; para o tampo, raiz de Figueira branca; e para as demais peças, o Cedro. As violas armam-se com quatro cordas de tripa e uma revestida de metal. Atualmente, as cordas de tripa estão sendo substituídas por linhas de pescar - segundo os violeiros, bem inferiores às de tripa -, devido à proibição da caça no território nacional (Lei 9.605/1998 - crimes ambientais).
    Atualmente existem vários "fazedores" de viola de cocho, como se autointitulam os construtores do instrumento. Os principais pólos de fabricação artesanal do instrumento são dois:
    • Corumbá (Mato Grosso do Sul): ali a viola de cocho é fabricada artesanalmente por cururueiros como Seu Agripino, Seu Vitalino, Seu Severino e Seu Inacinho.
    • Cuiabá (Mato Grosso): ali os principais construtores Caetano Ribeiro e seu filho Alcides Ribeiro, além de artesãos como Manoel Severino(in memoriam), Francisco Sales, Seu Bugre,Seu Paulino de Várzea Grande,Venceslau de Santo Antônio,entre outros.

    O furo


    Viola-de-Cocho com furo
    Algumas violas possuem um pequeno circular no tampo, medindo de 0,5 a 1 cm de diâmetro, outras não. A viola sem furo é recente. Segundo alguns violeiros, a viola com furo dava muito trabalho, porque sempre entravam, por este furo, aranhas e outros animais, prejudicando o som do instrumento.[2]

    Afinação

    A viola-de-cocho possui sempre cinco ordens de cordas, denominadas prima, contra, corda do meio, canotio e resposta. São afinadas de dois modos distintos, canotio solto (de baixo para cima, ré, lá, mi, ré, sol) e canotio preso (de baixo para cima, ré, lá, mi, dó, sol).

    Referências



  • Vianna, Letícia. (2005). "O caso do registro da Viola-de-cocho como patrimônio imaterial" (em português). Sociedade e Cultura 8 (2): 53-62. Goiânia, GO: Universidade federal de Goiás. ISSN 1980-8194. Visitado em 2010-05-05.


    1. Roberto Correa - Viola de Cocho. Visitado em 2010-05-06.

    Ver também

    Bibliografia

    • Corrêa, Roberto. A Arte de Pontear Viola. Brasília/Curitiba: Edição do Autor, 2000. 259 p. ISBN 85-901603-1-9
    • Corrêa, Roberto;Travassos, Elizabeth(Org.). Viola de Cocho: Sala do Artista Popular;43. Rio de Janeiro: Funarte-Instituto Nacional do Folclore, 1988. 22 p.
    • Viola, Braz da. Viola-de-Cocho: método prático. São Paulo: Edição do autor, 2004.
    •  
    •  
    •  


    INÍCIO 


    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...