quarta-feira, 23 de maio de 2018

Elza Soares - Deus é Mulher (Álbum Oficial - 2018)


https://www.youtube.com/watch?v=Kw9ke8zt7XA&app=desktop


Elza Soares  

Publicado em 17 de mai de 2018
00:00 | O Que Se Cala (Douglas Germano) 03:49 | Exú nas Escolas – Part. Especial Edgar (Kiko Dinucci e Edgard) 07:34 | Banho – Part. Ilú Obá de Min (Tulipa Ruiz) 11:03 | Eu Quero Comer Você (Romulo Fróes e Alice Coutinho) 15:32 | Língua Solta (Rômulo Fróes e Alice Coutinho 21:00 | Hienas na TV (Kiko Dinucci e Clima) 24:51 | Clareza (Rodrigo Campos) 28:58 | Um Olho Aberto (Mariá Portugal) 32:35 | Credo (Douglas Germano) 35:45 | Dentro de Cada Um (Pedro Loureiro e Luciano Mello) 39:44 | Deus Há De Ser (Pedro Luiz) “Deus É Mulher” foi gravado entre os estúdios Red Bull (São Paulo) e Tambor (Rio de Janeiro), com produção de Guilherme Kastrup e coprodução de Romulo Fróes, Marcelo Cabral (baixo e Bass Synth), Rodrigo Campos (cavaquinho e guitarra) e Kiko Dinucci (guitarra, sintetizador e sampler). Reforçando a energia feminina do álbum, participaram das gravações Mariá Portugal (Bateria, percussão e MPC) e Maria Beraldo (Clarinete e Clarone). O disco traz 11 faixas inéditas, assinadas por nomes como Tulipa Ruiz, Pedro Luís, Alice Coutinho e Rodrigo Campos, entre outros. Elza contou com a participação especial do cantor Edgar, em “Exú nas Escolas” (Kiko Dinucci/ Edgar), e do grupo Ilú Obá de Min na percussão e vozes de “Dentro de Cada Um” (Luciano Mello/ Pedro Loureiro) e “Banho” (Tulipa Ruiz). DEUS É MULHER (Deck, 2018) Produzido por Guilherme Kastrup Co-produzido por Marcelo Cabral, Kiko Dinucci, Rodrigo Campos e Romulo Fróes (com exceção das faixas Dentro de Cada Um e Deus Há de Ser: produzidas exclusivamente por Kastrup) Bases gravadas na RedBull Studios - SP - entre 18 de dezembro de 2017 e 25 de Janeiro de 2018 por Rodrigo “Funai” Costa. Assistente de gravação: Alejandra Luciani Vozes gravadas nos Estúdios Tambor – RJ - entre 06 e 20 de fevereiro de 2018 por Matheus Gomes. Assistente de gravação: Fábio Roberto Tratamento de áudios por Victor Rice no Estúdio Copan - SP Mixado por Scotty Hard no Estúdio Duro of Brooklin – Brooklin, NY. Assistente de Mixagen: Connor Schultze Masterizado por Felipe Tichauer no Estudio Red Traxx Mastering – Miami. A&R: João Augusto e Rafael Ramos Produção Executiva: Companhia Animart Produções Gestão Empresarial: Juliano Almeida e Pedro Loureiro Marketing e Planejamento Estratégico: Pedro Loureiro e Juliano Almeida Assistente de produção: Bruno Pegos Social Media: WES Mariano / Trópico Digital Capa: Concepção e Direção Criativa: Pedro Loureiro Produção: Juliano Almeida e Pedro Loureiro Intervenção Artística Cabelo em Cobre: Margot Dantas Cabelo e Maquiagem: Wesley Pachu Foto: Daryan Dornelles Assistente de Fotografia: Maria Morgado Tratamento de Imagem: Flávio Albino Projeto Gráfico: Leandro Arraes (Deck) Roadie: Graciliano Neto Transporte: Izildo Contatos para Shows: Companhia Animart Produções Pedro Loureiro - pedro@projetar.art.br Juliano Almeida - animartproducoes@animartproducoes.com.br AGRADECIMENTOS: "Primeiramente agradeço a Deus e a toda essa unidade energética por tudo que venho conquistando, agradeço a esse abençoado encontro com Pedro Loureiro e Juliano Almeida, o que tornou possível todas as nossas conquistas, ao Wesley Pachu, a esses artistas maravilhosos que gravaram esse disco comigo, aos compositores e técnicos, a toda minha equipe e a você que me ajuda a caminhar. Elza". ELZA SOARES http://www.facebook.com/elzasoaresofi... http://www.instagram.com/elzasoaresof... http://www.twitter.com/elzasoares

INÍCIO 

7 mitos da escrita em vídeo


https://www.youtube.com/watch?v=6Hje7jZbd2o&t=

Publicado em 19 de mai de 2018
7 mitos da escrita em vídeo descreve os principais fantasmas que assombram redatores novatos. E também redatores experientes. Funciona para autores de ficção e redatores de não ficção. Vale ver.


INÍCIO 

domingo, 20 de maio de 2018

Gota d'água - Chico Buarque


https://www.youtube.com/watch?v=nvITMyfZ72w




INÍCIO 

Arte digital #nadiagalstabile - outono 2018









RESPOSTA A OTAVIO - Por Pierre Schaeffer - Paris 07.02.1990

 
 



 
 
 
 
RESPOSTA A OTAVIO

Amizade e estima exigem sinceridade. Azar do Otavio se sua fidelidade para comigo o leva a pedi-me algumas linhas de introdução a sua perseverante conduta, digna de interesse e de incondicional admiração.
Comecemos por dizer que por sua técnica Otavio Henrique Soares Brandão não precisa de nenhum apadrinhamento. Sua livre inspiração, sua fecundidade musical e sua independência com relação às pressões contemporâneas o tornam livre diante dos grupos de pressão e, assim, independente de qualquer conteúdo musical deles. Ainda é possível admirar-se na paisagem musical contemporânea jovens audaciosos que traçam seu caminho pessoal, numa selva bem delimitada e mesquinha, onde poucos atalhos são os únicos autorizados, numa paisagem muito bem defendida pela coação, cercada de arames farpados, moldada pela pressão social e pelo esnobismo estético.Por causa desta atitude inicial de singular independência e desta audácia em criar seu universo musical próprio, algo um tanto raro nos dias de hoje, o procedimento de Soares Brandão é digno de estima.
Mas esta independência precisa repousar sobre uma conquista certa, uma técnica experiente, uma maestria sobre o instrumento e os métodos, Este é o caso de Soares Brandão. Admire-se, pois, sem reservas, a conduta e o empenho de quem percorre único a sua estrada, sem recorrer aos apoios fáceis como as do esnobismo, ao gosto da moda do dia e de algumas “panelinhas” que fazem chover e acontecer na paisagem musical. Meu principal motivo para estimar o trabalho de Soares Brandão é o fato dele ser fiel à tradição musical, ao mesmo tempo como instrumentista e compositor, envolto em uma certa modéstia que inspira as suas mais notáveis audácias. Enfim, sendo ele instrumentista e virtuose do instrumento mais difícil de manipular, o piano, deve-se admirar, também, dentro da audácia, a fidelidade e o respeito aos costumes.

Entre os jovens músicos que tiveram a gentileza de se inspirar em meus trabalhos, considerando uma certa tradição de pesquisa, conheço poucos que o tenham feito com tal escrúpulo, com um cuidado igualmente laborioso e com um tamanho respeito pelo essencial.
De bom grado, derrogo minha norma atual que é não escrever nenhuma linha sobre música alguma, para trazer a este virtuose-compositor o buquê de minhas flores, mas que ainda guardam, eu espero, o perfume de quando eram jovens.
Pierre Schaeffer - Paris 07.02.1990. 


 *enviada por:

INÍCIO 

Caçada - Chico Buarque 1973


https://www.youtube.com/watch?v=9Rh1kkUWPHc

CHICO BUARQUE DE HOLANDA - Caçada

Não conheço seu nome ou paradeiro
Adivinho seu rastro e cheiro
Vou armado de dentes e coragem
Vou morder sua carne selvagem
Varo a noite sem cochilar, aflito
Amanheço imitando o seu grito
Me aproximo rondando a sua toca
E ao me ver você me provoca
Você canta a sua agonia louca
Água me borbulha na boca
Minha presa rugindo sua raça
Pernas se debatendo e o seu fervor
Hoje é o dia da graça
Hoje é o dia da caça e do caçador

Eu me espicho no espaço feito um gato
Pra pegar você, bicho do mato
Saciar a sua avidez mestiça
Que ao me ver se encolhe e me atiça
Que num mesmo impulso me expulso e abraça
Nossas peles grudando de suor
Hoje é o dia da graça
Hoje é o dia da caça e do caçador

De tocaia fico a espreitar a fera
Logo dou-lhe o bote certeiro
Já conheço seu dorso de gazela
Cavalo brabo montado em pêlo
Dominante, não se desembaraça
Ofegante, é dona do seu senhor
Hoje é o dia da graça
Hoje é o dia da caça e do caçador



http://sarauxyz.blogspot.com.br/2008/10/chico-buarque-de-holanda-caada.html#.WwHVQiBv-Uk



INÍCIO 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...